Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Portugal | A CULPA É DO BENFICA


Paulo Baldaia | Diário de Notícias | opinião

A discussão sobre a paternidade da recuperação económica, com a direita a cobrar créditos pelas reformas estruturais que é suposto ter feito e a esquerda a fazer o mesmo pela viragem de 180 graus que é suposto ter operado, é um insulto aos portugueses que sofreram na pele a crise que vivemos e aos empresários que criam riqueza.

Bem esteve ontem o Presidente da República, ao lembrar que quem faz o país andar para frente "são as empresas de Portugal. Esse é um dado adquirido, que não muda com presidentes, não muda com governos, não muda com orientações conjunturais". Marcelo foi mais longe e salientou que "devemos evitar perder tempo a descobrir quem teve mérito".

Este puxar a brasa à sardinha de cada um dos partidos políticos faz lembrar a discussão futebolística que se viveu neste ano, de que eu como adepto muitas vezes fiz parte. Jogo que não se ganha tem dedo do adversário. A certa altura, para tudo o que acontece "a culpa é do Benfica". Se o FC Porto e o Sporting vão ter de mudar de vida para serem mais competitivos e roubar o título aos encarnados, também é tempo de Pedro Passos Coelho perceber que o Diabo chegou, mas veio vestido de Prada. E, já agora, é tempo de António Costa, evitando os "deslumbramentos" de que fala Marcelo, perceber que não é Deus na Terra.

Ao PSD o que se pede é que faça o trabalho de casa, nos diga o que faria de diferente e assuma o que de bom vai sendo feito por este governo e ao PS que reconheça que as coisas estão a dar certo porque houve trabalho feito e porque a disciplina orçamental é, afinal, o alfa e o ómega de uma boa economia.

Para uns e para outros, mais importante ainda é não ficar a dormir à sombra da bananeira. Uma vez mais atentem ao que diz o Presidente: "Conjunturalmente a nossa economia está a virar." Não há uma mudança estrutural, estamos a navegar com o vento a favor, com toda a economia europeia a crescer e o turismo a bater recordes. Se o vento muda, é certo que as boas notícias desaparecem. Depois não venham dizer que a culpa é do Benfica.

Sem comentários: